Doença causada pela baixa ingestão de vitamina B1 volta a fazer vítimas no Brasil

O Ministério da Saúde anuncia parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social em força-tarefa que percorre regiões do país em busca de vítimas de beribéri.  

Beribéri é o nome da doença causada pela deficiência de vitamina B1, também conhecida como tiamina.  Os sintomas apresentados no estágio inicial da deficiência desse nutriente variam desde irritabilidade, perda de peso, apatia, anorexia e fraqueza muscular até comprometimento da memória, confusão mental e problemas cardiovasculares.  Uma vez instalada a doença pode resultar em edema e perda de massa muscular.

De modo geral, autoridades sanitárias e médicos têm dado pouca importância aos sintomas apresentados pelos pacientes, confundindo o quadro com o de uma desnutrição simples. Provavelmente, isso ocorre porque os casos de beribéri se mantiveram extintos no Brasil por mais de 80 anos.

Uma pesquisa conduzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), constatou prevalência de inadequação da ingestão de vitamina B1 entre jovens e adultos brasileiros. Os casos mais graves de inadequação foram entre homens de mulheres com 60 anos ou mais (44% e 47% respectivamente) e entre homens e mulheres de 19 a 59 anos (31% e 38% respectivamente).

Infelizmente, a prevalência de inadequação também foi alta entre os jovens de 14 a 18 anos (28% meninos e 27% meninas).  A vitamina B1 é um nutriente essencial para o crescimento e o desenvolvimento humano, pois está diretamente relacionada ao metabolismo dos carboidratos (principal fonte de energia para o corpo).  A ausência de vitamina B1 faz com que as células sofram pela falta de energia disponível.

Além disso, a transmissão de impulsos nervosos também fica prejudicada com a falta de tiamina.  As principais fontes de vitamina B1 são arroz, pães, massas, cereais integrais, batata, mandioca, assim como as preparações que levam esses alimentos como ingrediente. As perdas da vitamina pelo cozimento são variáveis, dependendo do tipo de cocção, temperatura e  pH,  por  exemplo.  O ideal é utilizar o mínimo de água possível durante o preparo, com o objetivo de maior aproveitamento da vitamina B1.

A pirâmide dos alimentos para a população brasileira recomenda o consumo diário de seis porções de alimentos do grupo do “Arroz, Pão, Massa, Batata e Mandioca”.  Uma porção equivale a quatro colheres  de  sopa  de  arroz  cozido (refinado ou  integral) ou 3 ½ colheres de sopa de macarrão cozido ou 1 pão francês ou  1 ½ unidade de batata cozida.

Alimentos industrializados enriquecidos com vitamina B1 e suplementos alimentares também contribuem para atingir as recomendações diárias desse nutriente.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s