Peixe: receita de sabor e saúde.

O peixe de água doce ou salgada é boa fonte de proteína de alto valor biológico, minerais e ácidos graxos essenciais.

 Consumir pescado é um hábito que pode melhorar a saúde das pessoas. Essa é uma afirmação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e do Ministério da Pesca e Aqüicultura, que lançaram uma cartilha que incentiva o brasileiro a consumir mais o alimento.

 O material, intitulado “Semana do Peixe”, esclarece que o produto pode ser adquirido em várias apresentações – fresco, congelado, seco ou enlatado – e que nenhuma delas compromete os benefícios para a saúde.

 Especialistas garantem que os peixes são boa fonte de proteína de alto valor biológico, além de cálcio, zinco, ferro e ácidos graxos essenciais. Estudos tem demonstrado que um tipo de ácido graxo essencial presente na gordura do peixe, o ômega-3 está associado com a redução do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de câncer.

 Tanto os peixes de água doce como os de água salgada são abundantes no Brasil, o que favorece o consumo de grande variedade de espécies. A recomendação do Ministério da Saúde é que se consuma peixe pelo menos duas vezes por semana.

 Para facilitar a vida da dona de casa, a cartilha explica também que o pescado fresco e o resfriado são as variedades mais apresentadas nas peixarias do país. Esses formatos possibilitam que o consumidor verifique a qualidade do alimento através do odor, textura e coloração.

 Ao escolher o peixe verifique se ele possui pele firme, bem aderida, úmida e sem a presença de manchas. Os olhos devem ser brilhantes e salientes e as escamas precisam estar unidas e fortemente aderidas à pele. No caso das brânquias (guelras) é necessário que possuam cor em tons que variam do rosa ao vermelho intenso, que sejam brilhantes e sem viscosidade.

 No caso de filés embalados, a orientação é que se verifique sempre, além da consistência da carne, o tipo do pescado, o estabelecimento de origem, o peso líquido, a data de embalagem, o prazo de validade, a forma de conservação e a informação nutricional. Lembre-se também que produtos de origem animal embalados somente devem ser comprados com o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ou do serviço de inspeção estadual ou municipal. 

 Ao transportar alimentos perecíveis, evite colocá-los em locais quentes ou expostos ao sol e, quando chegar em casa, guarde-os na geladeira ou congelador o mais rápido possível.

 Referências

BRASIL. Ministério da Pesca e Aqüicultura e ANVISA/MS. Semana do Peixe – Pescado é mais sabor e saúde no seu prato. Brasília – DF, 2009.

 BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.

Fonte: Nestlé

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s