Peixe, ômega-3 e saúde neurológica

Os peixes, assim como outros alimentos de origem animal, fazem parte de uma alimentação saudável, pois são fontes de proteínas de alto valor biológico, além de outros nutrientes. As proteínas de alto valor biológico são aquelas que contem os aminoácidos essenciais, ou seja, os corpo não pode produzir. Esses aminoácidos são necessários para o crescimento e a manutenção do organismo.

Os peixes e as carnes são também fontes de ferro de excelente biodisponibilidade (que o corpo consegue absorver e utilizar), vitaminas B12 e B6, cobre e zinco. A grande vantagem do peixe em termos de nutrientes é a presença de ômega-3, uma gordura poliinsaturada essencial para a manutenção da saúde e da própria vida. Os peixes em geral são ricos em ômega-3 e, por isso, os profissionais de saúde incentivam o seu consumo.

Estudos científicos têm mostrado que o ômega-3 está associado à redução do risco de doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer e no tratamento de doenças inflamatórias como artrite reumatóide.

Vale ressaltar que na estrutura do ômega-3 encontra-se um componente chamado DHA e ele faz toda a diferença quando o assunto é saúde neurológica. Durante a gestação, o bebê depende completamente da mãe para o fornecimento de nutrientes. As conexões entre as células cerebrais começam a se formar logo no início do desenvolvimento, antes do nascimento. O último trimestre da gestação é o período mais crítico para o desenvolvimento cerebral e neurológico. Neste momento o ômega-3 fornece componentes essenciais que se acumulam no cérebro e têm papel estrutural nas membranas celulares, além de função vital na transferência e liberação de neurotransmissores e hormônios. Por isso, é importante que a mãe consuma ômega-3 por meio da ingestão de peixes ou suplementos nutricionais.

Após o nascimento, o bebê continua a precisar de ômega-3, que pode ser obtido através do leite materno. O cérebro continua a se desenvolver e as conexões criadas entre as células cerebrais no início da vida, são a base dos processos de aprendizagem e desenvolvimento ao longo da vida.

É indicado que a gestante converse sempre com seu nutricionista antes de fazer qualquer alteração na dieta.

Anúncios

Um comentário sobre “Peixe, ômega-3 e saúde neurológica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s