Bélgica lança série de selos com cheiro e sabor de chocolate.

Uma série de ‘selos de chocolate‘ foi lançada pelos correios na Bélgica na semana que antecede a Páscoa.

(Foto: Geert Vanden Wijngaert/AP)

A cola dos selos tem essência de óleo de cacau e, ao lambê-los para colar nas correspondências, é possível sentir gosto de chocolate.

Os cinco selos lançados retratam o chocolate em várias formas: granulado, bombom, chocolate em barra, cremoso e em pedaços. O conjunto de cinco selos custa 6,2 euros, aproximadamente R$ 16.

Fonte: G1

Aspectos nutricionais do chocolate

O chocolate é um alimento de alta densidade energética, produzido com massa de cacau, sacarose, manteiga de cacau, substâncias flavorizantes e outros ingredientes adicionais, como: leite, passas, castanhas, amêndoas, entre outros.

Em média, ele é composto por 60% de carboidratos, 30% de gordura e 3 a 7% de proteína, além de uma mistura de vitaminas, minerais e outras substâncias:

  •  A principal gordura do chocolate é a manteiga de cacau, seguida da gordura do leite.
  •  O principal carboidrato é a sacarose, adicionada com o objetivo de dar estrutura, sabor e textura.
  •  O chocolate é uma fonte relativamente pobre de proteína.
  •  Os minerais presentes no chocolate são: Magnésio (importante para metabolismo, contração muscular e desenvolvimento ósseo saudável), Ferro (auxilia no transporte de oxigênio pelas hemácias), Fósforo e Cálcio (importantes para formação de ossos e dentes), Cobre (necessário para que o corpo possa utilizar bem o ferro), Zinco (importante para a função do sistema nervoso).
  •  As vitaminas presentes em alguns chocolates são: Vitamina E (antioxidante), Vitamina B2 (liberação de energia de proteínas, carboidratos e gorduras, transporte e metabolismo do ferro, estrutura e funcionamento normal de membranas mucosas e pele), Vitamina B12 (divisão celular normal; formação e função do sangue e nervos, manutenção do nível normal de homocisteína no sangue – homocisteína elevada é um fator de risco para doença cardiovascular).
  •  Dentre as outras substâncias, as que mais se destacam são os polifenóis, que possuem grande poder antioxidante. Os polifenóis são substâncias encontradas principalmente nos chocolates amargos e em outros alimentos de origem vegetal. Eles tem o potencial de proteger o nosso corpo do risco de doença cardiovascular. Uma barra de 40 g de chocolate amargo contém cerca de 2 a 4 vezes mais polifenóis do que 140 ml de vinho tinto.

 O chocolate possui qualidades intrínsecas que podem contribuir para a saúde e bem-estar dentro de uma dieta balanceada e adoção de hábitos de vida saudáveis que incluem a prática de atividade física e combate ao tabagismo e alcoolismo.

 Isso significa que o chocolate deve ser consumido com moderação, em virtude de seu alto teor calórico e presença de gordura, principalmente por indivíduos que precisam de restrição calórica ou que apresentam níveis séricos elevados de colesterol e triglicérides.

 Chocolate – o segredo é consumi-lo na dose certa.

TESTE SEU CONHECIMENTO: VOCÊ SABE O QUE É MITO E O QUE É VERDADE SOBRE O CHOCOLATE? https://mariafernandaelias.wordpress.com/faq-on/chocolate-mitos-e-verdades/